Isaac

Quero ser parceiro isaac Quero falar com isaac

Blog isaac

08 de setembro é comemorado o Dia Mundial da Alfabetização

No dia 08 de setembro comemora-se o Dia Mundial da Alfabetização: data criada pela ONU (Organização das Nações Unidas), por meio da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), instituída em 1966, mas que teve sua primeira celebração oficial em 1967.


Você já imaginou como seria a sua vida se não fosse alfabetizado? Quantas oportunidades teria deixado para trás, quantos livros, mensagens ou notícias não teria lido, quantas vezes teria deixado de lutar pelos seus direitos como cidadão, quantos lugares não teria conhecido… Uau, a lista é grande, né? Assim como a importância da alfabetização na sua vida para estar onde está, inclusive conseguindo ler e compreender o conteúdo desse post!

A seguir vamos te contar um pouco mais sobre a importância da alfabetização e como a falta dela afeta não somente você, mas também a todos os seres humanos. Confira!

O que é a alfabetização e qual a sua importância?

A alfabetização é um processo de aprendizado educacional onde desenvolve-se a gramática e suas variações, chamando de alfabetismo a capacidade de ler, compreender e escrever textos, e de calcular números.

Esse aprendizado não se resume apenas às habilidades mecânicas - codificação e decodificação - do ato de ler, mas também em interpretar, compreender, criticar, resignificar e tudo o que leva o indivíduo a colher e produzir conhecimento para si e para a sociedade no geral.

A ONU instituiu essa data como comemorativa no intuito de acentuar a relevância da alfabetização para o desenvolvimento socioeconômico mundial, enfatizando cada vez mais essa questão como “essencial para a dignidade e os direitos humanos”. 

Esse processo é uma etapa de extrema importância para o sistema educacional de todo e qualquer indivíduo, independente de classe social, raça, religião, gênero ou idade.

De acordo com o Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), é direito de todo ser humano ter acesso à alfabetização e educação de qualidade, garantindo amplas possibilidades de desenvolvimento que interferem na emancipação como indivíduo. Inclusive, o acesso à educação é um dos Direitos Humanos - documento oficial apresentado na Assembleia Geral das Nações Unidas em 1948. 

Segundo o artigo 26 da Declaração Universal dos Direitos Humanos

"A educação deve ser gratuita, pelo menos a correspondente ao ensino elementar fundamental. O ensino elementar é obrigatório. O ensino técnico e profissional dever ser generalizado; o acesso aos estudos superiores deve estar aberto a todos em plena igualdade, em função do seu mérito"


Analisando a questão pelo lado social, a alfabetização abre portas para diversas oportunidades que tendem a aprimorar a vivência na sociedade de forma conjunta, mas principalmente individual.

Uma pessoa alfabetizada possui melhor entendimento do que acontece no meio social como um todo, e permite que possa estudar e se posicionar diretamente a respeito dos seus direitos como cidadão - é preciso lembrar que a cidadania é um direito garantido a todos os brasileiros, alfabetizados ou não, mas seu exercício é aprimorado quando passa pelo processo de alfabetização.

Quando alfabetizada, uma pessoa possui mais autonomia, uma vez que ela conseguirá realizar diversas ações do cotidiano sem necessitar da ajuda de outras, além de ter maior acesso à cultura, lazer, leitura e escrita, proporcionando mais conhecimento em diversos campos pessoais, educacionais e profissionais.

Outro ponto também, é que a alfabetização tem um papel essencial para a construção de uma sociedade mais justa, pois quanto maior a taxa de pessoas alfabetizadas, aumenta a tendência igualitária da região.

Taxa de analfabetismo mundial e no Brasil

Infelizmente, as taxas de analfabetismo por todo o mundo ainda são alarmantes, principalmente em países menos desenvolvidos. Um levantamento universal feito pela Unesco estima que cerca de 617 milhões de crianças e adolescentes ainda não adquiriram habilidades mínimas, e até mesmo as mais básicas, de leitura, escrita e matemática, e em torno de 773 milhões de pessoas adultas ainda não sabem ler ou escrever, e nem mesmo assinar o próprio nome. 

Devido a pandemia da Covid-19, que deu início em março de 2020, a alfabetização tornou-se ainda mais precária, sendo considerada um dos maiores desafios a se enfrentar pelos próximos anos e sem estimativa de quando poderá estagnar em números consideráveis, principalmente em países onde as taxas já eram menores, como no Brasil.

Assim como nos outros países que apresentam essa baixa, a taxa de analfabetos no Brasil tem uma forte correlação com a pobreza. De acordo com um levantamento feito pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em julho de 2020, a porcentagem de brasileiros de 15 anos ou mais que não são alfabetizados ficou em 6,6%. 

Comparada com uma análise feita em 2018, essa estatística caiu 0,2 pontos percentuais, representando cerca de 200 mil analfabetos a menos em 2019. Tanto que uma das 20 metas estabelecidas pelo PNE (Plano Nacional de Educação), era de erradicar o analfabetismo até o ano de 2024, porém, com o impacto da pandemia do novo coronavírus, somado aos diversos problemas que perpetuam, não só o analfabetismo no Brasil, mas também as políticas públicas de diversos setores, esse marco fica cada vez mais distante de ser alcançado. 

Ainda no primeiro semestre do ano passado, em 2020, a pandemia exacerbou diferenças trágicas e preocupantes para a educação brasileira. Uma realidade muito triste que afeta milhões de crianças, jovens e adultos brasileiros.

A educação é para todos

Tornar a alfabetização como prioritária e disseminar o conhecimento para todos os indivíduos e suas sociedades ainda é um grande desafio para todos os países. Privar uma pessoa ou uma sociedade desse aprendizado, também dificulta o seu acesso ao mercado de trabalho, à informação, à saúde e às diversas condições mais dignas de qualidade de vida, como acesso à cultura e lazer, além de tirar a sua expressão de opinião e de exercer a cidadania plenamente. 

Como dito no artigo 26 da Declaração Universal dos Direitos Humanos "Todos os seres humanos têm direito à educação". A alfabetização é a chave para o conhecimento, é uma forma de liberdade para que todos os seres humanos possam escrever suas próprias histórias, serem mais independentes, conquistar suas memórias e terem mais esperança para viver, acabando as desigualdades sociais e disseminando o conhecimento necessário para tornar o mundo um lugar mais igualitário para todas as classes e suas gerações.

Aqui no isaac, temos o propósito de empoderar as escolas para reescrever o amanhã, para que gestores escolares tenham tempo para focar em seu objetivo número um: prover uma educação de qualidade a milhões de jovens e crianças brasileiras. Vamos seguir juntos para revolucionar a educação do nosso país!

Queremos te conhecer melhor :)

Você é Gestor Escolar
ou Responsável por Aluno?

Nosso time está pronto
Para torna sua experiência
Incrivelmente simples.

Como podemos ajudar?

Fale conosco

Preencha o formulário e nossa equipe
enviará mais informações sobre
a melhor solução para sua escola.
Fechar