Pesquisa de satisfação escolar: como aplicar na sua escola

Atualizado: há 7 dias

Ter um canal de comunicação com alunos e responsáveis, como a pesquisa de satisfação escolar, é uma peça fundamental na gestão escolar.


Através desse contato, é possível entender quais são as necessidades imediatas e priorizar ações para resolvê-las. Além disso, ouvir as opiniões é uma forma de demonstrar o interesse em oferecer as melhores experiências, o que impacta de forma positiva na retenção dos alunos.


Para tanto, a pesquisa de satisfação escolar costuma ser um ótimo recurso. Aplicar esse tipo de pesquisa é uma maneira da escola fortalecer o relacionamento com o público, além de acompanhar de perto o progresso da instituição de ensino.



Pesquisa de satisfação escolar como aplicar na sua escola


A excelência no ensino deve ser uma construção coletiva, que permita a participação ativa dos principais envolvidos: alunos, responsáveis, professores e toda a comunidade escolar.


No entanto, a pesquisa de satisfação escolar costuma gerar algumas dúvidas entre gestores escolares. Afinal, como inserir esse tipo de contato na escola, quais perguntas são importantes, o que é importante extrair dos resultados?


Pensando nisso, preparamos esse artigo com tudo o que você precisa saber a respeito da pesquisa de satisfação escolar. Falaremos sobre o que é, qual é a sua importância e, ainda, formas de inserir a ferramenta na sua escola.


Vamos lá?


Boa leitura!


O que é a pesquisa de satisfação escolar


Como o nome sugere, pesquisa de satisfação escolar é um questionário que se utiliza para colher as impressões de alunos e responsáveis sobre a qualidade do ensino e da escola.


Existem diferentes tipos de pesquisas, em geral, com abordagens específicas. Por exemplo, a pesquisa pode ter como objetivo avaliar o curso, os professores, a infraestrutura da escola, a gestão educacional, etc. Entretanto, a pesquisa também pode abordar todos esses pontos, sendo uma avaliação mais ampla.


Por que é importante aplicar pesquisa de satisfação escolar?


A satisfação dos clientes deve ser sempre uma prioridade em todos os setores. Você já deve ter percebido que, quando compra um produto ou utiliza um serviço, as empresas pedem a sua avaliação. Por outro lado, também deve buscar opiniões de outras pessoas antes de realizar uma compra, não é mesmo?


No dia a dia, as experiências positivas ou negativas com uma empresa impactam não só quem as vivencia. Até mesmo em conversas ou nas redes sociais acabamos compartilhando nossas opiniões e influenciando, mesmo sem saber, na decisão de compra alheia.


Essa costuma ser uma das principais razões pelas quais as empresas solicitam avaliações: para entender o que precisa melhorar e solucionar problemas que poderiam afastar tanto aquele cliente quanto seus amigos, familiares e conhecidos.


Para ilustrar: você conhece a NPS, uma das métricas mais utilizadas para avaliar a satisfação de clientes? A NPS (Net Promoter Score) é o resultado obtido pela famosa pergunta: "De 0 a 10, o quanto você indicaria nossa empresa para amigos e familiares?".


Certo, mas e na educação?


No ambiente escolar, principalmente em instituições de ensino privadas, a busca pela satisfação do público-alvo também deve ser constante.


Afinal, a educação é um investimento de extrema importância e há uma forte expectativa tantos dos estudantes quanto dos seus responsáveis de que a experiência seja a melhor possível.


A seguir, falaremos mais um pouco sobre por que é necessário investir na pesquisa de satisfação escolar.


Retenção escolar


A gestão financeira e todo o planejamento da escola dependem muito da permanência dos alunos na escola, mas se os alunos ou seus responsáveis estão insatisfeitos, as chances de acontecer a evasão escolar são muito maiores.


Nesse sentido, o interesse da escola em coletar as impressões será um bom indicativo para as famílias de que realmente há um interesse e a escola está fazendo a sua parte para progredir.


Lembre-se que as experiências negativas se espalham e podem afetar mais de um aluno. Da mesma forma, as experiências positivas podem ajudar a manter os alunos na escola e até trazer novos estudantes.


Leia também:

Gestão de recursos humanos


A pesquisa de satisfação escolar pode trazer novos olhares sobre as relações entre alunos, professores, inspetores e toda a escola.


Aqui, vale destacar um dado preocupante: segundo dados da AOG Consultoria Educacional, gestores escolares gastam mais de 70% do tempo com atividades operacionais e "apagando incêndios".


Nessa rotina corrida, quase não sobra tempo para fazer uma boa gestão de pessoas. Portanto, a pesquisa de satisfação pode ser uma grande aliada para acompanhar o que acontece na escola.


E outro grande aliado é o isaac! Com o isaac, o novo parceiro na gestão financeira da sua escola, sua renda é 100% garantida todo mês, sem atrasos e zero estresse. Aí sobra tempo para focar no que realmente importa: educar! Demais, né? Clique aqui para saber mais.


Oportunidades de melhorias


Antes de mais nada, devemos reconhecer que sempre podemos melhorar. Buscar melhorias não significa que a escola é ruim, mas que ela pode ser excelente! Portanto, busque sempre o melhor, seja no atendimento, no ensino, na estrutura da escola, nas ferramentas disponíveis, etc.


E para definir as melhorias, nada melhor do que ter a opinião de quem "utiliza" a escola.


Muitos pontos podem passar despercebidos pela gestão, mas não pelos alunos e responsáveis. Além disso, mesmo que os pontos de melhorias já estejam mapeados, a pesquisa pode te ajudar a definir prioridades para encaixar no orçamento da instituição.


Relacionamento e engajamento dos responsáveis


Uma das melhores formas de criar um relacionamento forte com os responsáveis e torná-los mais engajados é dar a oportunidade deles participarem da construção da escola.


Mais do que isso, se a instituição acata as sugestões e coloca a mão na massa para resolver os problemas, essas pessoas passam a estar cada vez mais próximas. Tornam-se protagonistas.


Afinal, o espaço para comunicação permite que todos sintam que pertencem ao ambiente escolar.


Ao mesmo tempo, essa proximidade fortalece a retenção escolar, ponto já citado no texto.


Leia também:

Como desenvolver e aplicar uma pesquisa de satisfação escolar


Agora, vamos compartilhar 6 passos para implementar esse tipo de pesquisa no seu sistema de gestão. Vamos lá?


1. Defina o que será avaliado


Reflita: quais são os aspectos da escola que você quer avaliar por meio da pesquisa de satisfação?


Para seguir para os passos seguintes, como montar o formulário, é essencial ter uma definição clara sobre os pontos cruciais nesta análise. Por exemplo:

  • Corpo docente;

  • Carga horária;

  • Qualidade do ensino;

  • Infraestrutura;

  • Ferramentas tecnológicas;

  • Modelos de avaliação;

  • Materiais utilizados;

  • Atendimento aos responsáveis;

  • Gestão de recursos financeiros da escola;

  • Valor da mensalidade;

  • Entre outros.

Sobretudo, diante da situação que estamos vivendo devido à pandemia, outros pontos podem ser incluídos na pesquisa, como: a adaptação ao ensino a distância.


Leia também:


2. Crie o questionário


Com base nos pontos levantados acima, essa é a hora de criar as perguntas. O questionário pode ter perguntas com respostas definidas, ou seja, de múltipla escolha, ou com respostas em aberto, com espaço para cada um escrever sua própria resposta.


As perguntas devem ser simples e bem objetivas, evitando erros de interpretação. Escolher respostas simples para as perguntas também vai te ajudar a analisar os resultados mais tarde.


Além disso, você pode incluir a pergunta que citamos no início do texto: "De 0 a 10, o quanto você indicaria a nossa escola para amigos e familiares?". Assim, você poderá calcular a NPS da escola, bem como entender o nível de satisfação dos entrevistados.


3. Escolha um canal


Este é o momento para definir onde a pesquisa será realizada. O ideal é pensar sempre no canal mais acessível, pois isso facilita a vida das pessoas e atrai mais gente para participar da pesquisa.


Outro ponto que deve ser considerado é se a pesquisa será anônima ou não. Quando há a possibilidade de responder sem precisar informar seus dados, muitas pessoas se sentem mais a vontade para serem 100% sinceras nas respostas. Então, avalie se é viável.


Opte por ferramentas simples e intuitivas, como o Google Forms. Compartilhe o link por WhatsApp, e-mail ou o canal de comunicação presente na sua escola e escreva uma mensagem curta sobre como funcionará a pesquisa.


4. Defina um prazo limite


A pesquisa de satisfação escolar deve ser aplicada de tempos em tempos, mas a cada vez que ela for aplicada deve ter um prazo máximo de resposta. Assim, será possível seguir com os próximos passos, como colher e analisar as respostas.


Lembre-se que todo os participantes da pesquisa devem estar cientes desse prazo para responder. Portanto, comunique o prazo e envie lembretes em momentos oportunos, se for necessário.


5. Analise as respostas da pesquisa de satisfação escolar


Chegou o fim do prazo? Então é hora de avaliar os resultados da pesquisa.


Mensure os níveis de satisfação levantados e liste os pontos mais críticos e recorrentes. A propósito, esse é um dos grandes benefícios da pesquisa, ou seja, conseguir enxergar os problemas comuns e os principais pontos de melhoria na sua escola.


6. Mãos à obra!


A pesquisa de satisfação deve ser tida como um norte, uma ferramenta que te ajuda a escolher o caminho a seguir. Portanto, não ignore os resultados: comece a colocar em prática as mudanças.


Por fim, crie um plano de ação e apresente para a comunidade escolar, para que todos auxiliem nesse processo de desenvolvimento da escola.


Você também pode divulgar os resultados da pesquisa. Além de ser uma conduta transparente, os responsáveis saberão que a escola está ciente dos problemas apontados, mesmo que essas questões sejam pontos de melhoria para médio ou longo prazo e não tenham sido citados no plano de ação a curto prazo, por exemplo.


Conclusão


Em resumo, a pesquisa de satisfação escolar é uma prática muito indicada para escolas que desejam construir uma relação próxima com alunos e responsáveis, além de aplicar melhorias na instituição de ensino.


Os passos para aplicar a pesquisa são simples e muito efetivos. No entanto, não esqueça: ela deve ser aplicada com frequência e fazer parte da cultura da escola. Assim, todos ajudam a tornar a escola um ambiente muito melhor!

99 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo